segunda-feira, 26 de setembro de 2022

Músico de Edson Gomes tem parada cardíaca no palco e equipe é assaltada, com poucas horas de diferença, na PB

 

João pessoa, guitarrista passou mal antes de show começar. Em Campina Grande, cantor e equipe foram assaltados após apresentação. Os dois eventos fazem parte da turnê de comemoração aos 50 anos de carreira de Edson Gomes.

Um músico da banda do cantor Edson Gomes teve uma parada cardíaca em cima do palco, antes do início de um show, em João Pessoa, na noite deste sábado (24). Poucas horas depois, em Campina Grande, na madrugada deste domingo (25), o cantor e equipe foram assaltados após uma apresentação. Os dois shows fazem parte da turnê de comemoração aos 50 anos de carreira do artista.

O g1 tentou entrar em contato com a equipe de Edson Gomes por telefone, mas não obteve resposta até a última atualização desta notícia. O Clube Cabo Branco também foi procurado, por mensagens de aplicativo, mas até o momento não respondeu o contato.

O show de João Pessoa, que aconteceu no Clube Cabo Branco, foi o primeiro da noite. Quando a banda estava preparada para começar, o guitarrista Antônio Ramos de Oliveira, de 64 anos, teve uma parada cardíaca em cima do palco. Pessoas que estavam na plateia ajudaram no socorro até a chegada do Samu.

O músico foi levado para a UPA Oceania e transferido, na tarde deste domingo (25), para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Segundo a unidade de saúde, ele está na internado na área vermelha do hospital, entubado e em estado grave.

Edson Gomes seguiu com o show em João Pessoa e depois foi cumprir agenda em Campina Grande, no Jardins Club. Na saída do show, quatro homens armados abordaram a equipe e anunciaram o assalto, levando uma quantia em dinheiro, conforme informações da Polícia Militar. A quantia levada não foi especificada.

Fonte: G1

sexta-feira, 23 de setembro de 2022

Droop Lion se prepara para lançar novo álbum



DROOP LION 

O grande artista internacional do reggae Jamaicano DROOP LION, está finalizando a mixagem do seu novo álbum o qual pretende lançar no início do próximo ano.

Mais para antes o cantor apresentará para todos os fãs, 2º single acompanhado dos vídeos clips oficiais, o 1° será lançado no último trimestre deste ano e o outro no final do primeiro trimestre do próximo ano.

O álbum foi produzido pelo superstar Toots Hibbert e foi sua última produção antes do seu falecimento no ano de 2020, conta com a participação do mesmo como instrumentista, tocando em todas as faixas e como back vocal em uma das.


Sobre Droop Lion

Sua voz poderosa e profunda, seu carisma e transe no palco, seu compromisso contra a corrupção e por um mundo melhor contrastam fortemente com sua discrição natural. 

O LEÃO RUGE e inspira confiança! 

Contraste que é uma das chaves que ajuda a descobrir essas raízes profundas

artista de reggae da alma!

Enquanto outras crianças de sua idade estavam ocupadas correndo por aí, brincando e fazendo barulho, André, desde infância, tem sido discreto e introspectivo, optando por vez disso, encontrar seu canto pessoal e tranquilo e relaxar. Dentro fato, seu comportamento era tal que ele foi apelidado Dropy.


Nascido Andrew Brown em St. Mary’s Parish Jamaïca, Sua herança musical foi aprimorado ainda mais ao crescer na turbulenta Waterhouse comunidade em Kingston – Tower Hill para ser exato – um lugar onde a música é o coração do povo. Há caixas de alto-falante explodindo a cada

tipo de música em cada esquina, a qualquer hora do dia ou da noite.


No início de 2000, Droop começou a gravar usando o apelido Droop Dawg, no entanto, o Dawg foi transformado em um leão.

A rádio jamaicana, Elise Kelly, da Irie FM, ouviu a voz profunda, poderosa e vibrante da alma e comentou com admiração: “Nenhum homem… este Dawg é um leão”.

O nome se encaixava perfeitamente nele. Droop Lion nasceu disposto e pronto para

abraçar seu destino.

O lançamento de singles como “Mama Soon Come Back” (uma homenagem ao sua mãe se foi cedo demais) e “Freeway” – inspirado no trágico 2010 acontecimentos que se desenrolaram no reduto político dos Jardins Tivoli em Kingston, que viu 70 vítimas de violência – fez as pessoas se sentarem e tomar conhecimento deste artista emergente. Não surpreendentemente, “Freeway” se estabeleceu vários meses no topo das paradas em 2012 e logo se tornou Droop.

A música de assinatura do Leão. Isto foi seguido por singles, incluindo “Ganja Baby”, “Lock Down”, “You Can’t Hurt Her” e “Pray for Them”, escrito após inundações devastadoras e que liderou as paradas em 2013.

Curiosamente, este também foi o ano em que o príncipe das raízes fez as malas e estrategicamente fez sua jogada para conquistar o mundo e torná-lo estouro com raízes Reggae. Cheio de entusiasmo, Droop Lion fez sua primeira turnê internacional, abrindo para Capleton – 36 datas ao longo. Pacífico Sul, Nova Caledônia, França, Itália, Alemanha e Dinamarca – abrindo caminho para a música de raiz.

Droop Lion é totalmente apreciado em todo o mundo.

Droop Lion logo chamou a atenção dos místicos do Roots Reggae, o Gladiators, que reconheceu seu talento de raiz de longo alcance, suaprofissionalismo e intenso amor pela música roots reggae e, portanto,o escolheu a dedo para um papel quase sagrado. Droop Lion substituiria Albert Griffith, o lendário cantor e um dos fundadores do Gladiators, banda formada em 1967, antes mesmo do príncipe nascer. Os anciões que detêm a chave para o Roots Reggae comunicaram seu desejo e

não só aceitou, como lhes revelou um mistério. Ele também teve sangue de Gladiadores correndo em suas veias, pois seu tio era um Gladiador original. O destino chamou e o Príncipe das Raízes foi rápido para responder.


O artista da Free People Entertainment, Droop Lion, começou a trabalhar com alguns dos

Os maiores e mais antigos músicos de Roots Reggae vivos da Jamaica, entre eles Clinton Rufus, Clive Hunt, Gallimore Sutherland, Ludlowe Robinson, Sly Dunbar e Robbie Lyn. Significativamente, seu álbum de 2014, o primeiro com Droop Lion, foi intitulado “DE VOLTA ÀS TRILHAS”. Entre 2014 e 2017, os veteranos, junto com seu veterano mais jovem, excursionou com sucesso pelos EUA e

Europa, tocando em mais de 100 datas nos maiores festivais e mais famosos salas de música. Droop infundiu as músicas do Gladiators de raízes vintage que ele gravou com suas próprias vibrações pessoais e seu fluxo contemporâneo, enquanto ele procurou manter vivo o legado dos mais velhos.


No entanto, não demorou muito para que o sinistro se insinuasse, na forma de pessoas inescrupulosas famintas por dinheiro e poder, e que discordou do espírito de independência do Droop Lion.

O mesmo produtor/agente que o havia gravado, promovido e contratado como Gladiator, levou-o ao tribunal por uso indevido do nome Droop Lion e o Gladiadores. Sem medo e em busca da justiça, o Leão caído e as pessoas livres.

O CEO do entretenimento, Cabel Stephenson, corajosamente apresentou seus argumentos e,

a verdade prevaleceu. Eles ganharam o caso na França e na Jamaica, onde os tribunais decidiram que uma banda é composta por vários músicos e que o a maioria dos fundadores e membros do The Gladiators o apoiam efetivamente.

Notavelmente, os mesmos músicos ainda estão apoiando o Droop Lion hoje.


“A Luta Continua”

Lançamento em maio de 2017, de seu primeiro álbum solo IDEOLOGIES – produzido por Cabel Stephenson, com Tameka Reynolds como produtor executivo e distribuído mundialmente pela VPal

Distribuição.

Com 14 faixas “Ideologies”Uma mistura saudável de hits lançados anteriormente e novas músicas

“profundamente simples, mas bastante mistura eclética que brilhantemente explora e expõe vários

camadas de gêneros musicais, incluindo raízes, rock e reggae”

Em “Ideologies” está o Droop Lion’s missão, uma missão que é desprovida de pretensão e altivez, missão de simplesmente torne o Reggae ótimo novamente.

Então é muito natural que o álbum Ideologies continue com seus sucessos anteriores (…) e novos lançamentos pedindo anistia, atenção plena, consciência e luz. As músicas se permitem carregar temas como “Lockdown” contra a violência policial e prisional ou “Você não pode machucá-la mais”,

onde promove o respeito às mulheres e denuncia a violência contra eles … “Screaming” é uma homenagem às vítimas do ataque do Bataclan em Paris (onde estava tocando a última data de sua

tour com os Gladiators) em novembro de 2015. Os demais títulos das peças jáanuncie a cor: Líderes se esgotam e as pessoas têm que dizer não, Moderna Escravidão, … Katta, em patois jamaicano, é um pedaço de pano que é colocado no cabeça para carregar peso, esta peça trata do peso que é usado e pesa muito.

Este álbum é acima de tudo um reflexo do compromisso do artista com humanidade, sua resposta e soluções para os males de nossa sociedade, sua fé no “Altíssimo Jah” e sua ambição de fazer o Reggae ótimo mais uma vez, o que pode parecer pretensioso à primeira vista até nos dar a substância de seu pensamento: “O reggae é o grande música que combate a opressão de todas as formas, a música do pessoas, a música que lança.” 

“Este álbum não foi feito ontem ou semana passada ou até 3 meses atrás, tem sido um muito tempo desde que trabalhei nele. A partir de no momento em que tomei o caminho do profissional

música, é o resultado de tudo que aprendi e é por isso que eu chamo de “longa espera”.

Este é o presente que ofereço ao meu público.”

Musicalmente o Droop Lion nos aquece e carrega com seu profundo ainda voz poderosa doce e melodiosa, uma raiz de reggae digna de o melhor.

Ele é um personagem gato e leão ao mesmo tempo, onde a suavidade e simplicidade estão tão presentes quanto sua força e empenho sem desvios nem hipocrisia.






APRECIADORES DO ROOTS





quinta-feira, 1 de setembro de 2022

Adão Negro prepara seu álbum acústico

  Banda composta por Serginho, Aurelino e Guima comemora retorno a turnês pelo Brasil


Depois de lançar o álbum Alma Leve e de uma turnê de lançamento pelos principais pontos do país, juntamente com a banda Israel Vibration, a Adão Negro volta aos palcos do Brasil. Mais maduros, a banda que conta com Serginho, Guima e Aurelino comemora seus quase 30 anos de carreira com novas canções e letras que mesclam romances e ativismo social.

 Nesse novo momento, a tônica é continuar divulgando - e já cantando junto com o público - algumas canções do álbum Alma Leve que foi mixado e masterizado por Daniel Félix no Zeroneutro Studios em Brasília, do cantor Alexandre Carlo, vocalista da Banda Natiruts e dirigido por Marcel Souza. Ao mesmo tempo, é hora de matar a saudade junto com o público dividindo um coro de grandes sucessos da carreira da banda.

Outra novidade trazida pelo retorno aos palcos é a preparação de mais um álbum que terá um formato acústico reunindo algumas novas composições e releituras de grandes hits da banda, uma demanda antiga e constanto ano de 1996, o Adão Negro gravou dois anos depois o primeiro disco. Impulsionado pelos amantes do reggae, o grupo começou a se tornar conhecido nas grandes capitais do país. A partir do ano de 2000, começa a incluir na agenda cidades de diversos estados brasileiros desde Fortaleza a Porto Alegre, dividindo o palco com grandes nomes da música nacional como Planet Hemp, Natiruts, Cássia Eller e Capital Inicial, além de ícones internacionais do reggae como Israel Vibration e Alpha Blondy.

 Na discografia da banda liderada por Serginho, álbuns como Adão Negro e Pele Negra se tornaram os grandes sucessos, trazendo músicas como Anjo Bom, Eu Louvei Louco Louco, Adão Negro, Bota Um, Boa Malandragem, Feed Back e Pele Negra.e dos fãs.

Fundado em meados do ano de 1996, o Adão Negro gravou dois anos depois o primeiro disco. Impulsionado pelos amantes do reggae, o grupo começou a se tornar conhecido nas grandes capitais do país. A partir do ano de 2000, começa a incluir na agenda cidades de diversos estados brasileiros desde Fortaleza a Porto Alegre, dividindo o palco com grandes nomes da música nacional como Planet Hemp, Natiruts, Cássia Eller e Capital Inicial, além de ícones internacionais do reggae como Israel Vibration e Alpha Blondy.




 Redes Sociais

Site Oficial: https://www.adaonegro.com.br/

Instagram: @adaonegrooficial 

Facebook: @AdaoNegroOficial

Spotify: https://open.spotify.com/artist/4lH76hEdSMHe60KOmDbUq3?si=EaKyv8-HQGC__vp69CccaQ

Assista agora nosso novo videoclipe: Acende a Vela!youtu.be/hJ5xBuPjRZ8

.

CRÉDITOS: LABORATÓRIO DA NOTICIA

sexta-feira, 29 de julho de 2022

PRÓXIMO SÁBADO 30-07; TEM COMEMORAÇÃO DOS 50 ANOS DE CARREIRA DE EDSON GOMES EM FEIRA DE SANTANA

 Próximo sábado tem uma super festa em comemoração dos 50 anos de carreira de Edson Gomes em Feira de Santana, uma comemoração dessa altura, nossa cidade não poderia ficar de fora! já que fizemos parte de toda carreira de Edson Gomes, acolhendo e abrindo as portas para as primeiras apresentações desse grande artista do reggae nacional o qual virou uma grande referência para todos nós.


O evento acontecerá no Aria hall, em nossa cidade e promete um show a parte, vale lembrar que ainda irá contar com as apresentações das bandas, Adão Negro, Diamba e Isaque Gomes.  a parti das 21HS.

Adquira logo o seu ingresso antes que acabe.

AQUI>>>>>

SERVIÇO: 50 ANOS DE EDSON GOMES EM FEIRA DE SANTANA

ATRAÇÕES: ADÃO NEGRO, EDSON GOMES, ISAQUE GOMES E DIAMBA

ONDE: ARIA HALL, AV. PRESIDENTE DUTRA,

sexta-feira, 15 de julho de 2022

NATIRUTS DE VOLTA A SALVADOR DIA 03 DE SETEMBRO - VAMOS NESSA!

                                       

O grupo brasiliense de reggae Natiruts, liderado por Alexandre Carlo retorna à Salvador, mas precisamente ao WET, local onde gravaram o DVD “Clássicos Reggae Brasil” um dos principais trabalhos da banda.

Dia 03 de setembro, a partir das 22h, no WET, em clima de celebração e recomeço vai rolar uma das turnês mais esperadas pelos fãs de uma das principais bandas de reggae pop brasileira, Natiruts apresenta “Good Vibration” um passeio pelos mais de 20 anos de história, com direito a repertório que irá resgatar canções desde os primórdios da extinta Nativus e também os principais sucessos de sua carreira, como ”Andei Só”, ”Deixa o Menino Jogar”, ”Liberdade Pra Dentro da Cabeça”, ”Natiruts Reggae Power” e ”Presente de um Beija-Flor” canções que bateram e ainda batem forte no peito de quem curte um bom reggae. 

A noite contará ainda com um super show da banda Gilsons com o show “Pra gente acordar” liderada por filho e netos de Gilberto Gil, a banda vem se destacando no cenário nacional como uma das grandes revelações da música contemporânea, no repertório, canções embaladas pela mistura de ritmos dos blocos afro da Bahia com beats eletrônicos, violões suaves e o toque jazzístico dos metais que vem conquistando uma legião de fãs por todo Brasil.

Uma noite que promete boa música, energia positiva e good vibes!!!


                                                      NATIRUTS GOOD VIBRATION



Local: Wet Salvador 

Data: 3 de Setembro de 2022

Horário: 22:00h

Atrações: Natiruts e Gilsons

Vendas Presenciais: Balcão do Pida no Salvador Shopping, Shopping Liberdade e Shopping Piedade

                                          COMPRE AQUI>>> INGRESSOS AQUI


BATE VOLTA SAINDO DE FEIRA DE SANTANA

     MAIS INFORMAÇÕES CHAMA NO ZAP 

                         (75) 98140-1835

Vendas Online:

*As informações e prestação dos serviços relacionados ao evento são de responsabilidade da produtora

*Os valores dos ingressos podem ser alterados sem aviso prévio

*Programação sujeita a alteração sem aviso prévio

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Dia Internacional do Reggae: mensagem política popularizada por Bob Marley continua atual e necessária

                                     

A voz e as palavras de Bob Marley (1945 – 1981) seguem comunicando ideais importantes por meio do reggae. Maior responsável pela disseminação do gênero musical jamaicano que inspira milhares de artistas desde o final dos anos 1960, Marley ajudou a semear princípios de libertação, amor, resistência negra, protagonismo dos oprimidos e justiça social com música sensível e de ritmo leve, envolvente e repleto de ancestral-idade.

Além da celebração de sua importância no Dia Internacional do Reggae, comemorado nesta quarta-feira (1/07), o ritmo também foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial pela Unesco, em 2018, por conta do papel sociopolítico e cultural que exerce desde sua criação.

Para quem ouviu pouco do gênero e o associa mais a sensações de tranquilidade, positividade e paz — nenhuma delas correlacionadas de forma equivocada, inclusive —, urge mencionar canções que também ilustram parte da abordagem política do reggae. Na clássica “Redemption Song”, por exemplo, Bob Marley canta, em tradução livre: “Emancipe-se da escravidão mental / Ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes”.



Em um momento histórico em que o genocídio negro por parte do Estado segue escancarado em países como Estados Unidos e Brasil, o reggae continua como arma cultural de resistência ancestral. Com denúncias sobre violência e apagamento histórico em letras como a de “No Woman, No Cry”, também de Marley junto à banda The Wailers, o gênero natural das periferias de Kingston, capital da Jamaica, traz influências africanas e de outros ritmos fundados por mãos pretas, como ska, rocksteady, R&B, blues e jazz.

                                                              A resistência rastafári no reggae

Intimamente ligado ao Movimento Rastafári, o reggae também prega, por meio das músicas, valores e crenças da filosofia religiosa de raízes africanas. Os dreadlocks, por exemplo, fazem parte da estética do rastafarianismo e têm significado importante dentro religião.

No contexto rastafári, os locks surgiram de um movimento de soldados guerrilheiros que juraram não cortar os cabelos até que Haile Selassie (1892- 1975), ex-imperador da Etiópia — que, no rastafarianismo, seria a ressurreição de Yahshya (Jesus) — fosse libertado do exílio que enfrentou após liderar a resistência contra a invasão italiana em seu país nos anos 1930.

                                              Guerrilheiros que decidiram fazer uso político de dreadlocks

Símbolo de resistência, luta e ancestralidade africana até hoje, os cabelos dos guerreiros ficavam emaranhados ao longo do tempo e criavam “locks” (“travas” ou “mechas embaraçadas”, em tradução livre). Como os soldados que aderiram ao “estilo” eram temidos (ou “dreaded”, em inglês), o termo dreadlocks passou a valer.

Apesar de aspectos relacionados à ganância de Selassie aparecem na história — como conta reportagem da “BBC” —, o simbolismo do imperador, os dreads e a fé dos rastas na presença do espírito de Jah (Deus) dentro de cada um permanecem fortes.

Assim, o reggae continua firme como um dos canais responsáveis por manter culturas negras vivas, presentes e viajando por todos os corações abertos a mensagens que, no fundo, são sempre sobre amor.

Além de ‘pai do reggae’, Bob Marley foi um dos disseminadores da palavra do rastafarianismo

DIA INTERNACIONAL DO REGGAE

quinta-feira, 2 de junho de 2022

De volta a Bahia! Natiruts anuncia show em Salvador

                     

Natiruts está de volta a Salvador!

Depois de muito tempo, a banda de reggae Natiruts volta a Salvador para uma apresentação que promete fortes emoções. 

Dia 3 de setembro no Wet, não perca! 

Fiquem ligados no nosso site que em breve mais novidades sobre o evento.

AGUARDEM.

sábado, 14 de maio de 2022

FESTIVAL KAYA REGGAE 2022 NO ESPAÇO LESTE EM SP

 Dia 29 de maio no espaço leste em SP, tem o Festival Kaya Reggae, um grande evento com duas atrações internacionais de peso do Reggae, e vocês não podem perder além das nacionais, e mais Convidados que será de muita paz, pois grande é a ansiedade por esse evento que desde ano passado foi pensado, planejado, programado e preparado para todos vocês! Então vale apena conferi, vem com nós!!!!


Inclusive a banda americana Groundation foi à segunda atração internacional e a última da grade de atrações que ainda contará com: Steel Pulse, Mato Seco, Edson Gomes, Ponto de Equilíbrio, Maneva, Planta e Raiz, Vibrações, Cidade Verde, Adão Negro, Maskavo e DJ Zambol

O Festival que será realizado no dia 29 de Maio de 2022, na espaço leste, contará com 2 palcos e está com vendas de ingressos abertas




KAYA FESTIVAL : São Paulo - SP

Atrações: Steel Pulse, Groundation, Ponto de Equilíbrio, Mato Seco, Edson Gomes, Maneva, Planta e Raiz, Maskavo, Adão Negro, Cidade Verde, Vibrações e DJ Zambol.


Apoio: Encontro das Tribos e Belli Roots

Realização: Tribos Music e 035 Produções


Serão dois palcos com 12 atrações confirmadas !!!!

Imperdível perder essa mega vibe!!


Data: 29 de Maio de 2022

Local: Espaço leste

Horário: 11hs

Vendas: CLICK AQUI

Fique atento nas redes sociais e saiba tudo sobre o evento Kaya Festival

quinta-feira, 5 de maio de 2022

MICARETA INDOOR 2022 - BLOCO QUILOMBO

 Acontece no próximo dia 28 de maio, o Micareta indoor, uma oportunidade para a massa regueira de Feira de Santana e Região, curtir uma noite de reggae como não acontece a mais de 2 anos em nossa cidade, desde o inicio da pandemia, os eventos ficaram suspenso,  e muitos artistas teve que dar um jeito para movimentar na cena musical, de forma hibrida, alguns fazendo lives nas redes sociais e outros se reinventaram para não deixar a cena musical parada, o Bloco Quilombo, na pessoa do Jailson do Reggae, foi um grande exemplo, pois o mesmo esteve sempre ativo em movimento atuando nesse seguimento realizando eventos culturais em sua varanda cultural, e seguindo todos os protocolos de segurança, com uso de mascaras e álcool em gel, para que os eventos pudessem acontecer mesmo sendo atrações locais, muitos adeptos compareciam para prestigiar! Sendo assim foi idealizado e planejado um evento com maior projeção e mais atrações, tanto de nossa cidade como de cidades próximas, artista esses que a galera do reggae gosta muito, que cantam musicas que estão na boca do povo; então vocês não podem deixar de prestigiar "O MICARETA INDOOR" com a atrações; DINHO NEGRINE (KAYAMANAYA), GEL MIX, BANDA MONTE ZAION, GEL FYAH (BACKS & FINOS) OSVLDO SILVA e o DJ Claudio roots nos intervalos, vai ser reggae até umas horas, e os ingressos já estão disponíveis no Mercado de Artes na loja de Nilton Rasta, Farmacia Opção no tomba, e tmb pelo whatsapp vc pode garantir através do pix: (75) 99231-1324 - Lembrando que será na Euterpe Feirense no centro da cidade.



EVENTO: MICARETA INDOOR

ATRAÇÕES: BANDA MONTE ZAION, OSVALDO SILVA, DINHO NEGRINE (KAYAMANAYA), GEL FYAH (BACKS & FINOS) GEL MIX E DJ CLAUDIO ROOTS

ONDE: Euterpe Feirense

QUANDO: 28 de maio ás 18hs

AO LADO DO BANCO DO BRASIL NA RUA CONSELHEIRO FRANCO

MAIORES INFORMAÇÕES: (75) 99231-1324


terça-feira, 19 de abril de 2022

Ex-membros do Cidade Negra rebatem acusações de Toni Garrido sobre agressões e outras desavenças

 Baterista Lazão e guitarrista Da Ghama afirmam que brigas foram mútuas e que o vocalista usou o nome da banda de forma indevida.


Toni Garrido e Bino continuarão o Cidade Negra como uma dupla após confusões com ex-membros do Cidade Negra


Ex-integrantes do Cidade Negra, o baterista Lazão e o guitarrista Da Ghama rebateram as acusações de Toni Garrido feitas na última quinta-feira (14), ao g1. O vocalista expôs que, nos últimos anos, o grupo vem enfrentando uma disputa pelo uso do nome e relatou também agressões e roubo de instrumentos por parte de Lazão.


Atualmente, a banda de reggae terminou e seguirá como uma dupla, formada por Toni e pelo baixista Bino Farias. Já Lazão e Da Ghama estão em turnê com o projeto Originais Cidade, acompanhados do vocalista Ras Bernardo.

Em relação às brigas com Toni e Bino, que teriam começado em 2014, Lazão negou ser o único agressor. Ele lembrou um episódio que ocorreu em 2015, em Porto Alegre, quando o baixista disse ter levado um soco no nariz, e afirmou que suas ações foram em "legítima defesa".



— Eu disse: "Não vou brigar com você porque você não tem condições de brigar comigo. Eu treino jiu-jitsu desde os anos 1990. Eu sei me defender, tenho equilíbrio, emocional". Quando ele chegou perto de mim, eu disse que não ia brigar. Ele me agarrou por trás, eu empurrei ele, que caiu em cima de uma mesa — relatou.

Segundo o baterista, neste momento, pessoas vieram segurá-lo e "Bino não estava nem perto".

— Eu vi o Toni me dando um soco na costela, eu sendo segurado, vi o rosto dele cruzar pro lado esquerdo onde direcionei um soco de mão fechada para pegar no rosto. Eu vi que iria pegar e fazer um estrago. Eu sou tão confiante naquilo que eu faço, que na hora que eu vi que ia pegar, eu abri a mão e dei um tapa no rosto dele. Então, ali virou uma ira —desabafou Lazão.

Da Ghama também se pronunciou sobre o ocorrido:


— Foi uma briga de dois homens, é uma situação que acontece no mundo da música pop. É importante deixar claro que houve uma agressão de ambas as partes.

Venda de instrumentos
Lazão comentou ainda a acusação de que teria roubado equipamentos e vendido:

— Eu nunca roubei nada, mas vendi, sim, cinco instrumentos dele que estavam podres, comidos de cupim, para pagar uma conta de luz e botar comida na mesa da minha família. Eu vendi tudo, moto, bicicleta, as coisas do estúdio. Não tinha mais nada para vender.

Ele disse que, na época, estava com problemas financeiros e que não recebeu "nem R$ 5 mil" com a venda.

— Foi acabando tudo na minha casa, luz cortada, eu peguei três violões dele comido de cupim, e duas guitarras sem cordas, sem captador, já tudo comido... o cara falou: "Irmão, se eu comprar essa guitarra eu vou gastar muito mais na revisão dela, colocando captadores novos, e esses violões eu vou ter que levar no luthier. Mas você é meu amigo" (...) Eu vendi porque tiraram o pão da minha família, meu sustento de 35 anos.

Segundo ele, Toni Garrido fez shows solo e por isso não tinha tempo para sair em turnê e fazer lives com a banda. Segundo Lazão, isso seria o mesmo que "fazer caixa 2". Ele também diz que queria gravar mais músicas, mais álbuns, e Garrido não queria.

Ao g1, o cantor negou e disse que Lazão é quem não quis ir ao estúdio gravar novas músicas:

— Ser chamado de ladrão, desculpa, mas quem estava fazendo caixa 2 não sou eu.

Disputas por nome
Ainda conforme o g1, Toni Garrido está registrado como dono do nome Cidade Negra no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). Bino declarou que foi ele quem sugeriu o nome da banda e que o registro foi feito anos depois por Toni após uma reunião em que Lazão estava presente.

Toni alegou que foi escolhido para registrar o nome por ser o único sem pendências judiciais entre os então três integrantes. O cantor também disse que vai criar uma empresa para que ele e Bino sejam donos da marca Cidade Negra.

Segundo Nehemias Gueiros Jr, advogado de Lazão, Ras Bernardo e Da Ghama, Toni teria feito shows solo com o nome e não tem direito a usá-lo. "Quem se apropriou da marca sem ser fundador e violando um contrato assinado foi Toni Garrido", diz o advogado. Toni nega que tenha se apropriado da marca.

Conforme o advogado, o vocalista e Bino assinaram um contrato em que ficou definido que a marca Cidade Negra só poderia ser usada com os outros três membros.


 

FONTE: GZH

sexta-feira, 8 de abril de 2022

Conheçam um pouco do artista "Delta 2"

  Delta 2 é Cantor e Compositor Natural de São Paulo, Capital. Tem a proposta de compor e lançar músicas com letras únicas que te levam a pensar e refletir. Tem suas influências musicais baseadas no Reggae, porém passeia pela MPB, Rock, Hip Hop, e Música Eletrônica. Cada canção foi construída e produzida com grandes Produtores e Artistas para trazer até você o melhor da diversidade musical em um só lugar. Aproveite o som 😉



English 

Delta 2 is a Singer and Composer, and has the proposal to compose and release content songs with lyrics for reflection and different rhythms. Has his influences and roots based on reggae music where he grew up and performed several times. Over time, he began to wander through the other rhythms and mix styles, producing a different musical selection that was praised by the listeners. Welcome and enjoy the sound! 


Contact: 

@_deltadois

delta273music@gmail.com


PARCERIA: CENTRAL REGGAE

“Me Diga”, clássico de Nando Reis, ganha versão reggae em novo clipe do Maneva


O pessoal do Maneva disponibilizou em seu canal oficial no YouTube, um vídeo com a sua versão reggae de “Me Diga”.

A canção original foi single do álbum solo de estreia de Nando Reis, 12 de janeiro, lançado em 1995. A nova versão integra Tudo Vira Reggae II, novo trabalho do grupo paulistano que apresenta somente releituras.

Julio Loureiro assina a direção do tratamento visual da faixa, numa performance do Maneva que faz lembrar as lives que se perpetuaram desde o início da pandemia.

Utilize o player abaixo e confira mais esta novidade aqui no site da 89 FM:

    

                        

Dua Lipa é processada por supostamente copiar "Levitating" de uma banda de reggae

 Na ação movida, o grupo diz que a canção soa "substancialmente semelhante" a uma faixa de 2017.


O single de sucesso de Dua Lipa levitou para o tribunal. De acordo com documentos judiciais obtidos pelo E! News nesta quarta-feira, 2 de março, Dua Lipa está atualmente enfrentando um processo de violação de direitos autorais por seu single de sucesso de 2020, "Levitating".


Nos registros, os membros do grupo Artikal Sound System, uma banda de reggae da Flórida, entraram com uma queixa contra a estrela pop, junto com sua gravadora, a Warner Records.


No processo, aberto em um tribunal federal de Los Angeles, a banda afirma que o hit de Dua é "substancialmente semelhante" ao single de 2017, "Live Your Life". Embora o grupo não forneça detalhes exatos sobre como a cantora e sua equipe conseguiram copiar sua música, a reclamação afirma: "Em 2020, com base em informações e crenças, os réus ouviram e copiaram 'Live Your Life' antes e durante a época em que eles estavam escrevendo 'Levitating'."


"Dado o grau de semelhança", continuou a alegação nos documentos, "é altamente improvável que 'Levitating' tenha sido criado independentemente de 'Live Your Life'".


Dua Lipa e a Warner Records ainda não se pronunciaram sobre o assunto.


"Levitating", que foi lançada em outubro de 2020 do álbum de Dua, Future Nostalgia, provou ser um grande sucesso para a cantora, chegando ao segundo lugar nas paradas da Billboard Hot 100.

Depois de passar mais de 41 semanas nas paradas, também se tornou a música mais longa do Top 10 de uma artista feminina, de acordo com a Billboard.

O single "Live Your Life" do Artikal Sound System faz parte do EP de 2017, Smoke and Mirrors.

quarta-feira, 30 de março de 2022

Nota de pesar - Falecimento de lider vocal do léndario trio vocal do The Mighty Diamonds

 Comunicamos que recebemos com muito pesar o falecimento do grande Tabby, lider vocal do lendário trio "The Mighty Diamonds", ficamos muitos chocados e perplexos com todo ocorrido,  por saber que foi um crime que o mesmo veio a óbito, em um lugar onde a violência tem uma crescente muita alta, segundo informações ainda não concretas Tabby foi vitima de um tiroteio que ocorreu na Jamaica, onde o mesmo acabou não resistindo e veio a falecer!! dono de hits memoráveis, ele vai deixar uma saudade tremenda.

 Descanse em paz " Donald Orlando Shaw" vale lembrar que o mesmo já esteve ao lado de seus membros originais da banda no festival Republica do Reggae 2018. realizado em Salvador BA.

Acompanhado pela banda Leões de Israel, e uma multidão que o aguardava ansiosamente. para curtir a belíssima apresentação que foi vista por milhares inclusive transmitida pelo YouTube no canal do Pida





terça-feira, 22 de março de 2022

EDSON GOMES & STEEL PULSE - COMEMORANDO 50 ANOS DE CARREIRA

 Um fato histórico como esse não poderia passar desapercebido! 

Edson Gomes, nasceu em Cachoeira no dia 3 de julho de 1955. No ardor da adolescência, pensou em ser um craque de futebol, porém a tendência musical foi mais forte e ele abraçou a carreira artística ao ganhar o 1º lugar num festival estudantil do colégio. 

As dificuldades do início fazem o jovem abandonar os estudos e lançar-se no mercado de trabalho, enquanto segue lutando pelo sonho musical. Edson se emprega no setor de construção civil e em paralelo grava um compacto simples, porém vencedor de prêmios: Festival Canta Bahia, troféu Caymmi, com a música “Rasta”.

Em 1988 grava o seu primeiro LP pela EMI: Reggae Resistência, de onde saem Samarina, sucesso absoluto em Salvador, e Malandrinha que o tornou conhecido internacionalmente.

Dia 21 de Maio celebraremos juntos os 50 anos de carreira musical de Edson Gomes, com um vasto repertório de mais de 100 músicas autorais, grande reconhecimento e referência mundial com o seu reggae resistência!

Os shows serão únicos, especiais e inéditos como você nunca viu. E para marcar essa noite no seu coração e na sua memória, uma das bandas preferidas dele e de toda massa regueira: os gigantes do Steel Pulse, diretamente da Inglaterra! Mas não para por aí, tem mais surpresas incríveis pra vocês. O Reggae vai voltar grandão! 


ONDE: Local: Wet Salvador

QUANDO: Data: 21 de Maio de 2022

Horário: 20h

Vendas Balcão do Pida no Salvador Shopping:

(Sem Taxa)

Arena Tin Tim Gomes - R$ 55,00

Casadinha R$ 100,00 somente no balcão

Lounge Malandrinha - R$ 90,00

CRÉDITOS: SE LIGUE NO PIDA

INGRESSOS AQUI >>>> COMPRE AQUI

quinta-feira, 17 de março de 2022

Falando de reggae, artistas e eventos aqui!!! Confira

                            


De tempos em tempos Salvador se transforma na capital do reggae, por trazer grandes atrações em grandes festivais já realizados na capital baiana, tanto é que  A República do Reggae, já se transformou no maior Festival de Reggae da America Latina, superando até os tradicionais que acontecem em São Paulo SP e Bogotá na Colômbia que é o Jamming Festival,  basta perceber a gama de atrações trazidas pelas produções e o quantitativo tanto de publico que prestigia os eventos, gente de todo pais realizam excursões para conhecer; chamam a atenção o quantitativo de artistas reunido na BA, percebemos que o movimento é muito forte e levado a sério, por isso é um investimento alto, e o comprometimento em colocar sempre as melhores. 

Listamos alguns eventos realizados, "Assim como o Republica outros eventos que já tivemos por aqui, podemos citar alguns que presenciamos, " REGGAE MUSIC FESTIVAL", "SKOL TROPICAL REGGAE BEACH", "BOB MARLEY DAY", 'REGGAE POWER FESTIVAL" sempre reunindo grandes nomes de pesos nacionais e internacionais, que apresentam estilos e influências diversas. 

Diretamente da Jamaica, desembarcam por aqui.

                             

 Está nos principais palco dos grandes eventos de reggae tais como "REPUBLICA DO REGGAE" é o auge de sua carreira", diz Edson Gomes para uma entrevista ao portal do grupo A TARDE em 2019.

Edson Gomes sempre destaca que os festivais é responsável pelo fortalecimento de artistas da novas gerações do reggae. “Vemos com bons olhos as oportunidade que é dada para as novas bandas. O reggae precisa de sangue novo, gente que possa fortalecer o movimento que luta por justiça e igualdade”.

Já consagrado no cenário nacional e autor de sucessos como Malandrinha, Árvore, Camelô e Fogo na Babilônia, Edson Gomes também reconhece a importância do evento para a própria carreira. “Não que os outros palcos não tenham sido importantes, mas a República do Reggae tem sido o palco principal da minha carreira e em minha luta pela causa popular”, ressalta o artista

Adão Negro é outra atração que podemos destacar por ter lançado vários sucessos e está presente sempre nos principais eventos do estado.

Assim como Edson, a banda Adão Negro também é ‘figurinha carimbada’ tanto em evento reggae como eventos de outros estilos e mescla com outros gêneros algo que dar certo pra algumas produções . Desta vez, Serginho, Guima e Aurelino apresentam sempre as canções do recém-lançado álbum ‘Alma Leve’. O vocalista Sérgio Nunes enfatiza que o público já aprovou o novo trabalho.

“Além dos grandes sucessos, vamos dar uma atenção especial às canções do Alma Leve, que percebemos, pelas redes sociais, já terem caído no gosto do público. São vídeos, áudios e mensagens escritas em que eles cantam com a gente as músicas Acende a Vela, Caia na Real e a faixa-título Alma Leve”, diz ele.


Assim outras atrações também carece de aparecerem no cenário do Reggae Brasileiro, aqui temos muitos artistas, uns foram ao auge e não continuou na mesma sintonia do sucesso, já que musicas e bandas foram surgindo e emergindo anos após anos, vamos lá destacar eles " KAYAMANAYA, MONTE ZAION, EDY VOX E PAPOULA, FLOR DA THAILANDIA, GEL FYAH E BACKS & FINOS, DISSIDÊNCIA DO REGGAE, DIONORINA" e muitos outros fizeram parte do set list de atrações que surgiram, e ainda estão na ativa. 

Cidades do recôncavo baiano, se destacaram com grandes nomes, podemos citar Sine Calmon e Morrão Fumegante, Nengo Vieira, esses dois são monstros sagrados do reggae Brasileiro que também deixou sua marca no estado e no pais. E ainda fizeram parte do grupo Remanescentes que surgiu no fim da década de 80 revelando a potencia que hoje são.

Não podemos esquecer da Diamba e Luciano (LUTTE) EX Mosiah e outros, que iremos abordar com mais detalhes em matérias mais adiante. 



Nos acompanhe que estaremos sempre postando noticias ao longo da semana.


terça-feira, 15 de março de 2022

*Decreto amplia limite de público em eventos na Bahia para 8 mil pessoas*

Flexibilização da medida tinha sido anunciada pelo governador Rui Costa (PT) com um número inferior; a mudança não foi explicada pelo gestor.
O Governo do Estado da Bahia anunciou por meio do Diário Oficial publicado na quarta-feira (9) o aumento do limite de público em eventos para 8 mil pessoas.

A decisão, válida para todo o território da Bahia, passa a vigorar nesta quarta com data até o dia 18 de março de 2022, e engloba eventos como cerimônias de casamento, eventos urbanos e rurais em logradouros públicos ou privados, eventos exclusivamente científicos e profissionais, circos, parques de exposições, solenidades de formatura, feiras, passeatas, parques de diversões, teatros, cinemas, museus e afins.
Os estádios ficam autorizados a receber a lotação de até 50% da capacidade máxima, com controle de fluxos de entrada e de saída para evitar aglomerações. Já os atos religiosos litu´rgicos podera~o ocorrer, desde que, atendam o requisito de ocupac¸a~o ma´xima limitada a 50% (cinquenta por cento) da capacidade do local e presenc¸a de pu´blico na~o superior a 8.000 (oito mil) pessoas.



Na ocasião, o governador informou que a alteração da medida estava relacionada aos bons números da Covid-19 no estado, isto é, a queda nos casos ativos da doença e de internados em UTIs. Na manhã desta quarta (9), Rui Costa falou sobre a mudança no limite, mas não explicou o que motivou a alteração de 5 mil para 8 mil.
As exigências para a realização de eventos após o aumento de público continuam as mesmas. É necessário a apresentação do certificado de vacinação com duas doses da vacina ou dose única, respeito aos protocolos sanitários em especial o distanciamento social e o uso de máscaras, e a ocupação limitada a 50% da capacidade do local.
De acordo com o decreto, a fiscalização para o cumprimento das exigências na realização dos eventos caberá aos municípios.
FONTE: IBAHIA.COM

sexta-feira, 11 de março de 2022

*Inauguração da Casa Noise*

 

Maglore, Isa Roth e DJ Lerry se apresentam na inauguração da Casa Noise

O espaço, mantido pelo Feira Coletivo e Banana Atômica, será aberto no dia 25 de março.



Agora, sim. A espera acabou e no próximo dia 25 de março (sexta, às 20h30) vai rolar a inauguração da Casa Noise em Feira de Santana. E para marcar esse momento tão especial e histórico, o Feira Coletivo e a produtora Banana Atômica trazem para Feira, depois de mais de dois anos, a banda Maglore, além da cantora e compositora Isa Roth e do DJ Lerry.


Maglore é sem dúvida umas das bandas mais identificadas com Feira de Santana, onde tem um grande número de fãs que há bastante tempo esperavam por esse reencontro.


Parceiro do Feira Coletivo há cerca de 10 anos, o grupo é um dos mais respeitados e reconhecidos do cenário pop rock nacional. O último show realizado na cidade foi em janeiro de 2020, no Abre Alas.


A line up da inauguração da Casa Noise também conta com a talentosa Isa Roth, que vai apresentar ao público as canções que fazem parte do EP Mais, trabalho bastante elogiado pelo público e também pela crítica especializada, além de outras músicas que fazem parte do repertório da artista.


Para tornar a programação ainda mais especial, o produtor musical DJ Lerry vai deixar a pista a mil, apresentando um set envolvente que não vai deixar ninguém parado, com destaque para seus trabalhos autorais e remixes de artistas feirenses.


NÓS SOMOS A CASA NOISE


A Casa Noise está chegando para celebrar os 12 anos do Feira Coletivo e, além dos shows, também será um ambiente de formação, diálogo e debate sobre políticas públicas para a cultura e o desenvolvimento da cidadania. Um lugar onde promoveremos rodas de conversa, oficinas, palestras, lançamento de livros, entre outras ações. Um lugar de reflexões e criatividade.


Outra proposta da Casa Noise é ampliar e consolidar ainda mais as relações do campo da cultura com os movimentos sociais, com as pessoas que participam do nosso cotidiano e lutam para construir uma cidade mais inclusiva, mais humana e voltada para os interesses coletivos.


O espaço receberá os eventos promovidos pelo Dopesmoke Heavy Music Productions e será a sede da produtora Banana Atômica e do Feira Coletivo Cultural. Além disso, a Casa também estará aberta para outros coletivos, grupos e produtores interessados em promover ações culturais contemplando a pluralidade que marca a nossa história, da nossa cidade e região.

SE LIGUE

O que: Inauguração da Casa Noise

Atrações: Maglore, Isa Roth e DJ Lerry

Quando: Sexta, 25 de março de 2022, às 20h30

Onde: Domingos Barbosa de Araújo, nº 900 – no bairro Ponto Central, em Feira de Santana

Ingressos: Sympla – Primeiro lote já esgotado

Para saber mais:REDE SOCIAL

terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

Neste domingo acontece o Tributo a Siddy Ranks na varanda cultural em Feira de Santana

Neste domingo acontece o Tributo a Siddy Ranks na varanda cultural em Feira de Santana, BA e vc é nosso convidado! Ingressos antecipados 15 reais! Adquira logo o seu e venha fazer parte dessa grande celebração. Atenção é nesse Domingo as 15 hrs na VARANDA CULTURAL.

Atenção é nesse Domingo as 15 hrs na VARANDA CULTURAL



quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Adão Negro e Helio Bentes, fazem show no Pelourinho

 Atrações se apresentam no Reggae Party, no próximo dia 12, no Largo Tieta


Depois de alguns anos sem "tocar" no solo sagrado do Pelô, a banda Adão Negro se apresenta no próximo dia 12, no Largo Tieta, no Reggae Party. O evento conta com shows de Original Helio Bentes, do DJ Flavus e Império Ragga.

“Nossa história começou no Pelourinho. Nosso coração pulsa forte no local onde tudo começou. Porque precisamos voltar e agradecer aos nossos antepassados, suas lutas, suas vitórias e seus ensinamentos. No dia 12 de fevereiro vamos estar juntos. Felizes. Estaremos em casa”, disse o vocalista do Adão, Serginho.

No show, Serginho, Guima e Aurelino apresentam clássicos do Adão a exemplo de Acende a vela, Alma Leve, Adão Negro, Anjo Bom, Eu Lovei e Bota um. “Nada melhor que podermos realizar este show no nosso bairro de origem com o calor dos nossos fãs” disse o vocalista Serginho.


Vamos curtir em segurança:


Para a entrada no Largo Tieta Pelourinho só será permitido o acesso de pessoas com comprovante de vacinação com duas doses e com uso de máscara.  Juntamente com seu documento original com foto.


O comprovante de vacinação completo pode ser feito através da cópia do seu cartão de vacina ou através do App ConnectSUS ou  Cartão de vacinação da Prefeitura SMS/SSA com o QR CODE. 


Rede Sociais

Site Oficial: https://www.adaonegro.com.br/ 

Instagram: @adaonegrooficial 

Facebook: @AdaoNegroOficial

Spotify: https://open.spotify.com/artist/4lH76hEdSMHe60KOmDbUq3?si=EaKyv8-HQGC__vp69CccaQ

Assista agora nosso novo videoclipe: Acende a Vela! ACENDE A VELA


Agenda

O que?: Reggae Party

Quando?: 12 de fevereiro (sábado)

Local?: Largo da Tieta (Pelourinho)

Endereço: R. das Laranjeiras - Pelourinho, Salvador - BA, 40301-110

Horário?: 18h

Quanto?: 1º lote R$60,00 casadinha 100,00

Vendas: DIGITAL CLICK


segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

Cinco músicas para relembrar Bob Marley, cuja morte completar 41 anos agora em 2022

 Músico jamaicano segue fazendo sucesso entre públicos de diferentes países, idades e classes sociais


Quatro décadas após a morte de Bob Marley, suas músicas seguem fazendo sucesso. O caráter universal de suas mensagens de união, simplicidade e libertação comovem até hoje pessoas de diferentes países, idades e classes sociais — chegando a 14,6 milhões de ouvintes mensais no Spotify.

Ao longo da carreira, Bob Marley lançou 13 álbuns de estúdio e outros dois ao vivo, passando por ritmos que vão do ska ao reggae, com influências do folk, do R&B e do soul. A seguir, GZH elencou as principais músicas para conhecer a vida e carreira do cantor. Confira:


Simmer Down 

Simmer Down foi o primeiro sucesso de Marley, quando sua banda ainda se chamava Wailing Wailers. A canção é um ska, ritmo que mistura influências do folclore jamaicano com R&B e jazz, que estavam em alta nos Estados Unidos, na época.  

Lançada em 1963, quando Marley ainda não era adepto do movimento rastafári, a música é direcionada aos jovens dos guetos de Kingston. A letra diz para eles não se desanimarem (simmer down, em inglês) com a onda de violência na época. 



Small Axe 

Lançada pelo grupo The Wailers em 1973, no álbum Burnin, Small Axe foi escrita no final dos anos 1960 por Bob Marley e Lee Perry, empresário e produtor da banda na época. Cantada em primeira pessoa, a música é uma metáfora para a superação da opressão: Se você é uma grande árvore / Nós somos o pequeno machado / Afiado para te cortar / Pronto para te cortar, diz a letra. 

De acordo com fãs, a música é uma referência ao poder das três gravadoras que dominavam a distribuição de músicas na Jamaica na época, chamadas de The Big Three. Em inglês, three, que significa três, tem a pronúncia semelhante a tree, palavra para árvore. Na época da gravação da música, o The Wailers tinha seu próprio selo independente, o Wail 'N Soul' M. 

A canção pode ser interpretada de diversas outras formas. Uma delas é de que se trata de uma referência à luta pelos direitos civis, que ocorria nos Estados Unidos na época, já que a música recebe influências do soul e do funk americanos. 



I Shot the Sheriff

Também cantada em primeira pessoa, I Shot the Sheriff é uma confissão de um sujeito que diz ter atirado no xerife local e afirma ser falsamente acusado de ter matado o vice-xerife. A canção foi o primeiro hit do The Wailers na Europa, tendo seu sucesso impulsionado pelo cover de Eric Clapton, que chegou ao primeiro lugar da Billboard Hot 100 em 1974.



No Woman, No Cry

Responsável por popularizar Bob Marley & The Wailers em todo o mundo, No Woman, No Cry foi lançada pela primeira vez em 1974, no álbum Natty Dread, mas sua versão mais conhecida foi gravada ao vivo em Londres e lançada no álbum Live!, de 1975. 

Assim como o título sugere, a letra da música é um consolo a uma mulher que chora. Com empatia, o narrador relembra acontecimentos do cotidiano em Kingston, dizendo que "tudo vai ficar bem".

No Woman, No Cry é a canção de reggae mais regravada da história. No Brasil, a música ganhou uma versão em português, de Gilberto Gil, que a chamou de Não Chore Mais. Anos mais tarde, o brasileiro disse que a ideia era associar os problemas enfrentados no país caribenho ao que ocorria no Brasil. 

— No Woman, No Cry retratava o convívio diário de rastafáris no government yard (uma espécie de moradia popular) em Trenchtown, e a perseguição policial, provavelmente ligada à questão da droga, que eles sofriam. Esta situação eu quis transportar para o parque do Aterro, no Rio de Janeiro. Coincidindo com o momento em que a abertura política estava começando, Não Chore Mais acabou por se referir a todo um período de repressão no Brasil — disse o músico em 2014. 



Redemption Song 

Considerada o canto de cisne de Bob Marley, Redemption Song encerra Uprising, último disco gravado pelo artista antes de morrer, em 11 de maio de 1981, aos 36 anos. Quando gravou a canção, Marley já sabia que estava com câncer. 

A canção é um solo acústico com o próprio Marley cantando e tocando violão. Entre uma despedida otimista e um conselho aos fãs, Redemption Song conta com versos inspirados em um discurso do atisvista pan-africano Marcus Garvey, que inspirou o movimento rastafári. 

No ano passado, em comemoração aos 75 anos de Bob Marley, sua família lançou um vídeo em animação para Redemption Song, assinado pelos franceses Octave Marsal e Theo De Gueltzl.